18 de ago de 2009

Ser jovem em Portugal é uma valente e grandessíssima merda.

Escolas a ser remodeladas.
Putos a aprender inglês.
Alunos de escalão A com computadores de borla.

Mas de que é que tudo isto nos adianta se não nos dão garantias de futuro?

A um ano da Universidade não vejo os meus pais com capacidades de me pagarem uma casa, quanto mais as propinas absurdamente caras.
E nem me falem em bolsas de estudo porque arranjar uma deve ser quase tão difícil como entrar em Medicina.

Mas o pior nem é isto. Que eu estou mais do que em boa idade para trabalhar e ganhar o meu.
O pior é depois do curso...
Que garantias tenho eu de que vou ter um emprego justamente remunerado à minha espera?
Que garantias tenho eu de que vou conseguir ganhar o suficiente para me auto-sustentar e ainda sobrar algum para concretizar os meus sonhos?

Eu quero viajar.
Eu quero abrir uma empresa.
Eu quero viver!


Afinal de contas, onde estão as minhas garantias de um futuro melhor?
No cu do Sócrates?

8 *:

S* disse...

Não, não há perspectivas de futuro melhor. Temo pelo nosso bem-estar... :S

S* disse...

Não, não há perspectivas de futuro melhor. Temo pelo nosso bem-estar... :S

Denise disse...

Eu até podia ter umas coisas espirituosas para dizer, mas a minha mãe está a ter uma discussão teológica com jeovás à porta do meu quarto, e eu não consigo pensar.

Que demanda?

Denise disse...

Eu até podia ter umas coisas espirituosas para dizer, mas a minha mãe está a ter uma discussão teológica com jeovás à porta do meu quarto, e eu não consigo pensar.

Que demanda?

Pretty Flower disse...

Olha que eu acho que não estão no cu de Sócrates de certeza! :)

Tens razão... é mesmo uma mer*a!

beijocas*

Framboise disse...

Bem que estava a estranhar isto já ter 5 comentários. A demanda não é para ser revelada. Cala o bico não levantes suspeitas.

CG disse...

Garantias não as há.
Mas temos de lutar sempre pelos nossos objectivos e sonhos.
Tenho professores que no meio de uma aula dizem que quando sairmos dos portões da escola vamos todos para o desemprego. Curiosamente, esse tipo de comentários só me dão ainda mais força.
Força para um dia lhe provar o contrário.
Posso um dia ir para o desemprego, ou ter um emprego e receber muito mal, mas pelo menos já terei alcançado um dos meus objectivos: ter um curso superior.
E será mais fácil tentar ter um bom futuro com um curso, do que sem ele.
Eu também não tenho quem me pague as propinas, tive de pedir um empréstimo universitário...
Tento não pensar demasiado no amanhã, senão parece que o cérebro começa a bloquear.
Big Kisses

Framboise disse...

Obrigada CG! É o que tento sempre fazer. Beijinho

Lulz Catz!